Outubro 2007

Pátio 257
Cometa 17P/Holmes IV

2007.10.31
Pátio (Leiria 39.75N 8.82W alt:60m)

Passadas mais 48 horas. Já me estou a interrogar se daqui a 48 horas o cometa caberá no fotograma...

Cometa 17P/Holmes 21:36 UT
Cometa 17P/Holmes 21:36 UT

Equipamento: Takahashi Sky90 +extenderQ (675mm f/7.5) Nikon D70 (modus expositus tenebrae interruptus), imagem : 4x30s iso 400.

Cometa 17P/Holmes: 25, 27, 29, 31 Outubro
Cometa 17P/Holmes: 25, 27, 29, 31 Outubro
(clique na imagem - click on the image)


Pátio 256
Cometa 17P/Holmes III

2007.10.29
Pátio (Leiria 39.75N 8.82W alt:60m)

Passadas outras 48 horas, o cometa duplicou de tamanho e mudou a sua tonalidade, mas curiosamente continua a ter o mesmo brilho aparente.

Cometa 17P/Holmes 21:18 UT
Cometa 17P/Holmes 21:18 UT

Equipamento: Takahashi Sky90 +extenderQ (675mm f/7.5) Nikon D70 (modus expositus tenebrae interruptus), imagem : 9x30s iso 400.



Pátio 255
Cometa 17P/Holmes II

2007.10.27
Pátio (Leiria 39.75N 8.82W alt:60m)

Este cometa tem sofrido grandes alterações nestas últimas 48 horas.
A olho nú assemelha-se a uma estrela ligeiramente difusa, mas apesar de ter aumentado de tamanho tem mantido o seu brilho aparente (uma boa demonstração da definição de brilho de superfície). A sua cor já não é dourada como na observação anterior, apresentando uma tonalidade geral para o branco levemente esverdeado. Possue um pseudo núcleo quase pontual e uma coma interior já algo desviada do centro.

A imagem é uma comparação de hoje e de quinta-feira.

Cometa 17P/Holmes
Cometa 17P/Holmes

 

Cometa 17P/Holmes 23:12 UT
Cometa 17P/Holmes 23:12 UT

Equipamento: Takahashi Sky90 +extenderQ (675mm f/7.5) Nikon D70 (modus expositus tenebrae interruptus), imagem : 8x30s iso 200.

Pleaides e Lua 22:00 UT
Pleaides e Lua 22:00 UT

Também esta noite, a Lua chegou a ocultar algumas estrelas das Pleíades, mas com esta fase tão brilhante, pode-se considerar uma conjunção muito iluminada, bastante mais interessante nos binóculos 16x70.



Pátio 254
Cometa 17P/Holmes

2007.10.25
Pátio (Leiria 39.75N 8.82W alt:60m)

A constelação de Perseu tem uma nova estrela . É extraordinário, especialmente porque este cometa deveria ter uma magnitude de 16.9, cerca de 14 magnitude mais ténue (500000x mais brilhante!). Hoje está a 1.63 AU (244,194,387 km) da Terra e a brilhar quase tanto como a Mirphak (alfa Persei). O seu aspecto pouco convencional é porque é uma "pega de caras", ou seja o cometa _parece_ estar a dirigir-se quase na nossa direcção, mas na verdade a sua orbita é na cintura de asteróides situada entre Marte e Júpiter, estando quase em oposição, daí esta perspectiva invulgar.
De qualquer modo este é um evento extremamente raro pela sua magnitude, embora seja vulgar cometas terem "outbursts", não é nada vulgar ficarem visiveis ao olho nú de um dia para o outro.

Mesmo no binóculo 7x50, é impossível confundir este cometa com uma estrela.
Visualmente apresenta uma cor dourada, com um pseudo núcleo central extremamente brilhante ligeiramente descentrado da coma, sem sinal de qualquer cauda. Não consegui ver visualmente, mas a imagem abaixo revela uma ligeira auréola verde, típica de cometa - não fosse a cor seria muito semelhante uma nebulosa planetária com um estrela central anormalmente brilhante.

Estar hoje a Lua Cheia (ainda por cima no perigeu), ou viver no meio de uma cidade é completamente indiferente - é visivel a olho nú em qualquer lado.

Cometa 17P/Holmes 23:32 UT
Cometa 17P/Holmes 23:32 UT
(clique na imagem - click on the image)

Equipamento: Takahashi Sky90 +extenderQ (675mm f/7.5) Nikon D70 (modus expositus tenebrae interruptus), imagem : 6x6s iso 200.

Cometa17 P/Holmes (x2)
Cometa17 P/Holmes (x2)

 

Cometa17 P/Holmes
Cometa17 P/Holmes


S.Pedro de Moel XIV
Cometa C/2007 F1 (LONEUS)

2007.10.20
S.Pedro de Moel

Hoje fui à praia de S.Pedro de Moel apanhar um pouco de maresia e ver um cometa. Cheguei cedo para poder admirar uma vez mais o pôr do Sol que por vezes poder ser realmente diferente. Mas hoje quase que ia acontecendo um flash verde.

Um flash verde quase a libertar-se
Um flash verde quase a libertar-se

Apesar de achar que já estar mais junto ao pôr do Sol, este cometa passou muito perto da Arcturus, um pouco mais de 3 graus abaixo, que mesmo com a ajuda de um conveniente farol estelar a marcar a sua posição não foi fácil de detectar, só às 18:55 é que tive observação positiva com os binoculos 16x70 mas não tendo dele sinal no 7x50.
Com apenas uma estrela de 6.3 magnitudes para comparação nas redondezas, pareceu-me ligeiramente mais ténue, com uma pequena coma não maior que 3-4 minutos de arco e sem apresentar qualquer cauda. A sua baixa altitude e a neblina costeira que se ia formando não ajudou muito a sua observação nem a sua captura (imagem abaixo o resultado de imagens de 8x30 segundos) que mal mostra a sua extensa cauda, e a sua pequena cauda de iões.

Cometa LONEUS c/2007 F1
Cometa LONEUS c/2007 F1


Este cometa foi descoberto a 19 de Março deste ano com apenas 19.5 manitdes pelo o programa LONEUS do observatório de Lowell para detecção de asteróides e cometas com risco potencial de impacto com o nosso planeta. Neste caso o mais próximo que ficará da Terra é 0.72 AU (cerca de 108 milhões de quilómetros).



Atalaia XXIX

2007.10.13
Atalaia (Montijo 38º44N 8º48W)

Grande e bem frequentada noite de Lua ausente na Atalaia, tendo havido mais de 30 comparências entre os habituais, os menos habituais e estreantes. Céu praticamente limpo com uma temperatura agradável para a época, sem vento mas com alguma humidade, exigiu alguma roupa mais acolhedora a partir do meio da madrugada. A magnitude limite rondou os 5.5 nas áreas mais escuras.

Não podendo no momento carregar telescópios, apenas trouxe comigo os binóculos Fujinon 16x70, Karkoschka e o MSA , tendo abusado da cortesia de quem levou os seus bem mais volumosos telescópios.

A primeira vista da noite foi a de um crescente lunar dourado com pouco mais de 5% de iluminação a mergulhar numa pequena aberta no densamente nublado horizonte a Oeste, que não permitiu no entanto observar o cometa LONEOS (C/2007 F1) na altura a passar pela a Cabeleira de Berenices com uma provavel magnitude de 7,6.

Crescente Dourado
Crescente Dourado

Entretanto o local começou a encher até quase ter ficado lotado. É francamente animador e ao mesmo tempo espantoso contemplar tal concentração espontânea aqui neste que se pode considerar o maior e mais frequentado local de Astronomia Amadora de Portugal, e quem sabe, da Europa :)). Mas certamente será díficil encontrar em qualquer lado, um grupo com actividades tão díspares que vão desde exoplanetas e cometas de magnitude 19 até observações comentadas com binóculos.

Montei os binóculos 16x70 num tripé e pus-me a saltar de alvo em alvo, que passaram pela a galáxia de Andrómeda e satélites M32 e M110, as Pleiades (M45), o Duplo Enxame de Perseu e Orion e suas redondezas , todas estas obras-primas assentando como uma luva no campo destes binóculos. A nebulosa de reflexão M78 em Orion esteve particularmente óbvia, assim como a galáxia do Triângulo M33. O alvo-desafio da noite foi a galáxia mais brilhante do Pégaso, NGC 7331 (mag 9.5, brilho de superfíce 13.2, dim 10.5'x3.5') que foi o centro das minhas atenções fotográficas há dois meses atrás, dando que fazer durante um quarto de hora com muita ajuda da carta 1142 do MSA .

No Obsession 15" do Alberto tive oportunidade de observar a nebulosa planetária NGC 1514, que tem como estrela central uma brilhante estrela de magnitude 9.5 , rodeada por uma considerável nebulosa com uma forma arredondada e textura irregular, notando-se algumas "falhas" de brilho. Também em Taurus, estivemos a tentar observar sem chegar a grande conclusão a nebulosa variável de Hind, que varia com com as estrelas variáveis que as iluminam. O trapézio de Orion mostrava 6 das suas estrelas sem qualquer dificuldade.

Vénus e Saturno partilhavam o campo dos 16x70 sendo perceptível a fase no primeiro e as "orelhas" no último tendo sido este o meu final da noite por volta das 4:30 da madrugada.

Como sempre muitas coisas se passam por lá que eventualmente irão parar à página da noite em www.atalaia.org.



página escrita e traduzida ao som de: